Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação na escola para a/além da aula de língua estrangeira

Autores/as

  • Roseli Peixoto Grubert Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Brasil
  • Djenane Alves dos Santos Universidade Federal de Rondônia; Brasil
  • Barbara Cristina Gallardo Universidade do Estado de Mato Grosso, Brasil

Palabras clave:

Ensino-Aprendizagem de LE, Práticas Escolares Digitais, Formação de Professores

Resumen

A velocidade do surgimento de novas práticas digitais e a reviravolta na educação escolar provocada pela pandemia no ano de 2020 trouxeram desafios ainda maiores do que na era analógica, para a educação escolar. Com base neste cenário, discutimos, neste artigo, a relevância de promoção de formação de professores com foco nas tecnologias digitais e no entendimento da tecnologia como possibilidade de ampliação de horizontes na formação humana. Para isso, registramos algumas possibilidades inovadoras de interação no ensino- aprendizagem de língua estrangeira (LE) que surgiram na internet e, portanto, fora dos muros da escola, com a abertura da Web 2.0. Dentre essas possibilidades está a plataforma Voki, de prática de ensino e aprendizagem de língua estrangeira, a qual descrevemos e sugerimos como possibilidade de extensão da sala de LE. Desenvolvemos duas atividades nesta plataforma e descrevemos a experiência. Sobre os resultados dessa experiência, refletimos sobre o futuro da aula de LE na formação básica, tendo em vista um mundo cada vez mais fluido, no trânsito entre os contextos físicos e virtuaisA velocidade do surgimento de novas práticas digitais e a reviravolta na educação escolar provocada pela pandemia no ano de 2020 trouxeram desafios ainda maiores do que na era analógica, para a educação escolar. Com base neste cenário, discutimos, neste artigo, a relevância de promoção de formação de professores com foco nas tecnologias digitais e no entendimento da tecnologia como possibilidade de ampliação de horizontes na formação humana. Para isso, registramos algumas possibilidades inovadoras de interação no ensino- aprendizagem de língua estrangeira (LE) que surgiram na internet e, portanto, fora dos muros da escola, com a abertura da Web 2.0. Dentre essas possibilidades está a plataforma Voki, de prática de ensino e aprendizagem de língua estrangeira, a qual descrevemos e sugerimos como possibilidade de extensão da sala de LE. Desenvolvemos duas atividades nesta plataforma e descrevemos a experiência. Sobre os resultados dessa experiência, refletimos sobre o futuro da aula de LE na formação básica, tendo em vista um mundo cada vez mais fluido, no trânsito entre os contextos físicos e virtuais.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Assmann, H. (2000). A metamorfose do aprender na sociedade da informação. Ciência da Informação, v. 29, n. 2, maio/ago, 2000.

Barroso, C. (2004). El papel de las nuevas tecnologías em la enseñanza del español como lengua extranjera. Actas del XI Seminario de dificultades específicas de la enseñanza delespañol a lusohablantes. São Paulo: Embajada de la España en Brasil, p. 261-267, 2004.

Brasil, Ministério da Educação. (1996). Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

Burke, P. (2003). Uma história social do conhecimento: de Gutenberg a Diderot. Rio de Janeiro: Zahar Ed, 2003. Buzato, M. E. K. Letramentos digitais e formação de professores. III Congresso Ibero-Americano EducaRede: Educação, Internet e Oportunidades. Memorial da América Latina, São Paulo, BRASIL, 29 a 30 de maio de 2006.

Cohen, G. A. (2000). Karl Marx ́s theory of history – a defence. 2.ed. Princeton: Princeton University Press, 2000.

Goldman, L. A. (1970). A criação cultural na sociedade moderna. São Paulo: 1970.

Heberle, V. M. (2019). Linguística Aplicada, Multimodalidade e Multiletramentos. In FINARDI, K. R. et al. (orgs). Transitando e Transpondo n(a) Linguística Aplicada. Campinas, SP: Pontes editores, 2019.

Gallardo, B. C. (2010). Letramentos digitais e aprendizagem de língua inglesa nas redes sociais virtuais. In Ribeiro, A. et al. (Orgs). Linguagem, Tecnologia e Educação. São Paulo: Petrópolis, 2010.

Romancini, R.; lankshear C., e knobel, M. (2015). Aprendizagem social e novas tecnologias. Entrevista. Comunicação & Educação. N 1, 2015.

Leander, K. M. (2007). You won’t be needing your laptops today: wired bodies in a wireless classroom. Knobel, M.; Lankshear, C. (Eds.). A New Literacies Sampler. New York: Peter Lang Publishing, 2007, p. 25-48. Leffa, V. Redes sociais: ensinando línguas como antigamente. In Araujo, J.; Leffa, V. (orgs). Redes Sociais e

ensino de línguas: o que temos de aprender? São Paulo: Parábola, 2016.

León, I. O. R. (2004). El virtual educa y el portal de lasAméricas, direcciones de referencia y consultas para el cibernauta hispanoamericano: Actas del XI Seminario de dificultades específicas de la enseñanza del español a lusohablantes. São Paulo: Embajada de laEspañaen Brasil, p. 52 a 57, 2004.

Martins, C., Steil, A.V.; Todesco, J. L. (2004). Factors influencing the adoption of the Internet as a teaching tool at foreign language schools. Computers& Education, 42(4), 353– 374, 2004.

Moran, J. M.; et al. (2007). Novas tecnologias e mediação pedagógica. 6a ed. Campinas: Papirus, 2007.

Paiva, V. L. M. O. (2017). Avatares no ensino de línguas. In Tomitch, L. M. B.; Heberle, V. M. (Orgs). Perspectivas atuais de aprendizagem e ensino de Línguas. Florianópolis: UFSC, 2017.

Pennington, M. (1999). Computer-aided pronunciation pedagogy: Promise, limitations, directions. Computer Assisted Language Learning, 12(5), 427–440, 1999.

Peterson, M. (2005). Learning interaction in an avatar-based virtual environment: a preliminary study. Paccall Journal. v.1, n.1, p.29-40, 2005.

Rojo, R. (2009). Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola, 2009.

Santaella, L. (2004). Desafios da Ubiquidade para a Educação. Revista Ensino Superior Unicamp, v. 9, p. 19-28, 2013. Snyder, I. Alfabetismos digitales. Granada: Algibe, 2004.

Tajra, S. F. (1998). Informática na educação: professor na atualidade. São Paulo: Érica, 1998.

Young, S. C. C.; Wang, Y. H. (2014). The game embedded CALL system to facilitate English vocabulary acquisition and pronunciation. Educational Technology & Society, 17(3), 239– 251, 2014.

Zipman, S. B. S. (2003). Multimedia e internet enloscurrícula de ELE: El desafío de lacomplejidad: Actas del XI Seminario de dificultades específicas de la enseñanza del español a lusohablantes. São Paulo: Embajada de laEspañaen Brasil, p. 111-117, 2003.

Descargas

Publicado

2021-07-29

Cómo citar

Peixoto Grubert, R. ., Alves dos Santos, D. ., & Gallardo, B. C. . (2021). Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação na escola para a/além da aula de língua estrangeira. Ñemitỹrã, 3(1), 87–97. Recuperado a partir de https://revistascientificas.una.py/index.php/nemityra/article/view/1584