Panorama das pesquisas em políticas linguísticas no contexto de PLE no Brasil

Autores/as

  • Jefferson Evaristo Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil Instituto de Letras

Palabras clave:

Panorama, Políticas Linguísticas, PLE, Pesquisa no Brasil

Resumen

O objetivo de nosso texto é, com base em levantamento de teses e dissertações sobre políticas linguísticas disponível na base de dados da CAPES entender conceitos e tendências dos estudos sobre políticas linguísticas na atualidade no contexto de PLE do Brasil. Tais ações estão associadas às diferentes temáticas que se revelaram durante o referido levantamento, uma vez que tinham como pano de fundo questões relativas às políticas linguísticas. Metodologicamente, a escolha da CAPES como base de comparação foi feita porque, de maneira obrigatória, todos os programas de pós-graduação do país devem depositar todas as suas pesquisas feitas na plataforma, de modo que qualquer trabalho em nível de pós-graduação realizado no Brasil está ali inserido. Justamente por isso, o catálogo da CAPES é capaz de fornecer, naturalmente, dados oficiais que podem ajudar a compreender temáticas, tendências, autores, possibilidade, práticas e teorias que são – ou que não são – presentes em determinada área de pesquisa. Assim, diferentes pesquisas foram feitas durante o ano de 2019, selecionando dados que seriam posteriormente tratados. Os resultados apontam que não há, atualmente, uma área, tema ou linha de pesquisa que possa ser dita como sendo hegemônica no cenário observado, de modo que o que existe é uma pulverização maior dos interesses e temas de pesquisa. Trata-se, antes de tudo, ao que parece, de uma área que abriga pesquisas múltiplas e variadas tendo apenas como um pano de fundo comum, bastante fluído, a conceituação de serem pesquisas em políticas linguísticas.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Castro, I. (2010) As Políticas Lingüísticas do Portugués. Textos selecionados, XXV Encontró Nacional da Associacáo Portuguesa de Lingüística, APL, 2010. pp. 65-71

Diniz, L. (2012) Política lingüística do Estado brasileiro na Contemporaneidade: a institucionalizado de mecanismos de promocáo da língua nacional no exterior". 2012. 350 f. (Doutorado em Lingüística) - Universidade Estadual de Campiñas, Campiñas,2012.

Ferreira, N.S. (2002). As pesquisas denominadas “Estado da arte”. Revista Educado & Sociedade, ano XXIII. n° 79, agosto/2002

Lagares, X. C. (2018). Qual política lingüística? Sao Paulo: Parábola, 2018

Lagares, X. C.; Savedra, M. (2012). Política e planificacáo lingüística: conceitos, terminologías e interven^óes no Brasil. Gragoatá (UFF), v. 32, p. 11-27, 2012

Oliveira, G.M. (2013). Política lingüística e internacionalizado: a língua portuguesa no mundo globalizado do século XXI. Trabalhos em Lingüística Aplicada (UNICAMP), v. 52, p. 409-433, 2013

Ribeiro, A. (2018) Portugués do Brasil para Estrangeiros: políticas, formacáo, describo. Campiñas, SP: Pontes Editores, 2018

Silva, D. (2014). Palavras aprisionadas: o funcionamento das aspas na describo arquivística. In: Silva, Eliane Barbosa da: Silva Sobrinlio. Helson Flávio (orgs.). Língua falada e escrita: reflexóes e análises. Maceió: EDUFAL, 2014.

Silva, E. (2013). A pesquisa em Política Lingüística: histórico, desenvolvimento e pressupostos epistemológicos. Trabalhos em Lingüística Aplicada (UNICAMP), v. 52.2, p. 289-320, 2013.

Descargas

Publicado

2021-07-29

Cómo citar

Evaristo, J. . (2021). Panorama das pesquisas em políticas linguísticas no contexto de PLE no Brasil. Ñemitỹrã, 3(1), 127–133. Recuperado a partir de https://revistascientificas.una.py/index.php/nemityra/article/view/1581