Na falta de empatia: segregação e exílio como lei tendencial
PDF

Palabras clave

direito à cidade
exclusão
segregação
criminalização da pobreza

Cómo citar

Faria, G. G. . (2019). Na falta de empatia: segregação e exílio como lei tendencial. Kera Yvoty: Reflexiones Sobre La cuestión Social, 4, 92–101. Recuperado a partir de https://revistascientificas.una.py/index.php/kerayvoty/article/view/471

Resumen

Estabelecemos um diálogo sobre a dinâmica do acesso à cidade em uma periferia precariamente servida que vivencia a urbanização com características que segregam e excluem aqueles mais pobres. Para tanto, este artigo que é fruto de inquietações profissionais, toma como método de análise, a pesquisa bibliográfica e documental sob a hipótese de negligencia pela via da segregação e exílio de um perfil específico, denotando um movimento de apartheid que embaraça a reprodução da cidade mercadoria e robustece a função do Estado moralizador, criminalizador da pobreza, reforçando a matriz de classe nas ações desmedidamente inferiorizadas dos dirigentes do Estado àqueles territórios ultrajados.

PDF

Citas

Brasil. Ministério da Saúde. (2006). Normas e Manuais Técnicos. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério. (2008). CapacitaSuas: Configurando os eixos de mudança. Brasília: Instituto de Estudos Especiais da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Carvalho, A. S. (2011). Gestão Empresarial das cidades brasileiras: na contramão do direito à cidade. In: V Jornada Internacional de Políticas Públicas. UFMA.

Coutinho, R. A urbanização da Pobreza e a lógica do Capital. In: R. Coutinho & F. Ahmed. Cidade, direito e meio ambiente: perspectivas críticas. Brasília: Lumen Juris. 2011

Dahmer, T. P. (2010). Política Nacional de Assistência Social e Território: Enigmas do Caminho. Revista Katal. Florianólpolis, 13(2), 191-200.

Forti, V. & Guerra, Y. (2009). Na prática a teoria é outra? In: Forti, V. & Guerra, Y. (Ed.), Temas, Textos e Contextos. Rio de Janeiro: Lumen Juris.

Harvey, D. (2012). O Direito à Cidade. Lutas Sociais, (29), 73-89.

Iamamoto, M. V. (1999). O serviço social na contemporaneidade; trabalho e formação profissional (2a ed.) São Paulo: Cortez.

Koga, D. (2003). Medidas de cidades: entre territórios de vida e territórios vividos. São Paulo: Cortez.

Lefebvre, H. (2001). O direito à cidade. São Paulo: Centauro.

Lefebvre, H. (2008). A revolução urbana. Belo Horizonte: Editora UFMG.

Lei Complementar Nº 13 de 22 de maio de 2006. Plano Diretor do Município de Armação dos Búzios.

Martins, J. S. (1994). O poder do atraso: ensaios de sociologia da história lenta. São Paulo: Hucitec.

Netto, J. P. (2006). Capitalismo monopolista e serviço social. São Paulo, Cortez, 2006.

Pastorini, A. (2004). A categoria “questão social em debate”. Questões da nossa época. São Paulo: Cortez.

Creative Commons License

Esta obra está bajo una licencia internacional Creative Commons Atribución 4.0.

Derechos de autor 2019 Kera Yvoty: reflexiones sobre la cuestión social

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.